segunda-feira, 20 de julho de 2009

Conversa Fiada

"The rest is still unwritten"

Ela é apenas uma menina. Aliás, menina não, moleca - apesar dos vinte anos que carrega nas costas. Não tem muitas responsabilidades, nem compromissos. É de muitos amigos, ama a família e adora animais. Tem três paixões na vida: a avó, os cachorros - Petit, Lucky e Lua - e um certo alguém muito especial.
Nunca foi uma aluna exemplar, nem uma amiga exemplar ou uma filha exemplar ou... é. Vamos apenas dizer que ela sempre foi "suficientemente boa". Por vezes melhor. Por outras, pior.
Tem algumas ambições e muitos planos, mas, apesar das noites de sono perdidas, não é capaz de organizá-los e priorizá-los. Não sabe - ainda - o que esperar do futuro ou se deve mesmo esperar ou partir para ação, mesmo sem saber o quê e como agir ou com que propósito.
Por um acaso do destino - ou um acerto, vá saber - tornou-se estudante de jornalismo e está a dois anos de formar-se, ainda à procura do primeiro estágio. Há algumas semanas resolveu, junto a um grupo de amigos, montar um blog. Sempre gostou de expurgar em palavras o que a faz pensar.
Esta é a primeira vez que escreve - ou, pelo menos, tenta escrever - um texto em terceira pessoa. Talvez pela maior facilidade de analisar a si própria ao colocar-se fora de si mesma. (?)
Ela é quem vos escreverá, queridos - futuros - leitores, às segundas-feiras, na tentativa de alegrar-lhes a semana que se inicia. Ou, por vezes, fazer pensar. Ou, ainda, não fazer diferença alguma.
Mas toda essa conversa fiada não leva a lugar nenhum e o seu relacionamento com as palavras está apenas começando e tem muito que melhorar.

4 comentários:

Morena. disse...

escrever em terceira pessoa nem sempre se resume a falar de outro que não a si próprio.
escrever em terceira pessoa pode significar mais que descrever um outro alguém.
escrever em terceira pessoa vai além de analizar-se a si mesmo pelos olhos de outra pessoa.
escrever em terceira pessoa é reconhecer-se de fora para dentro. é tomar total conhecimento de si. é ser mesmo não sabendo que se é.
escrever em tereceira pessoa quando se fala de alguém que não é o outro é das artes mais complexas no que diz respeito ao universo encantado das palavras...

Gaio! disse...

"alegrar-lhes a semana que se inicia. Ou, por vezes, fazer pensar. Ou, ainda, não fazer diferença alguma."

Adorei isso!

Mariana disse...

Vi o Petit ali, saquei que era você!!!!!!!
hahahahahahaha MARA!!
Favoritei!

Murilo disse...

Depois de muito falar sobre ela eis que vem o final "e tem a estranha mania de falar sobre ela mesma em terceira pessoa."
Era o "quem sou eu" de alguma amiga sua, lembra disso, Lívia?

Gostei muito da idéia do "pensou visou conversa", parabéns!